sexta-feira, 8 de maio de 2009

Tem essa musica que eu estava escutando acordada a noite toda, tem essa voz que eu tenho escutado dizendo que está tudo bem. Quando estou feliz, estou triste, mas tá tudo bem! Não é tão complicado, eu só sou mal comprendida! Há muito que eu gostaria de lhe dar... se ao menos eu conseguisse! Há uma inundação de emoções que sinto que devo proteger. Mas qual é o ponto dessa proteção se isso mantém o amor distante, também? Prefiro sangrar com cortes de amor do que viver sem cicatrizes. Eu posso confiar... ou será que todas as coisas terminam? Eu preciso ouvir que você morrerá por mim, de novo, e de novo, e de novo, e que quando você olha em meus olhos você consegue compartilhar todas as dores e os momentos felizes! O amor verdadeiro pode esconder o medo e sorrir, pois quem já nadou contra a corrente sabe usar o vento a favor... Se eu agi errado me perdoa porque eu não quis amarrar outro nó que prende pra dividir... O que impede de andar pra frente é a direção que escolheu, se um abismo separa a gente quem fez a escavação não fui eu! Você vê, o que estamos fazendo? Isso consumirá nossas almas... e eu acho que sei: há algo que eu vejo em você que pode me matar, e eu quero que seja verdade. E se você tentar se afastar pra me proteger, eu estarei parada lá fora te segurando, e te dizendo: oh, por favor, eu estou apaixonada... eu estou apaixonada... Não adianta me pedir pra salvar minha alma pois já é tarde demais e nada pode ser feito... Pois sem você eu não tenho nada... então, deixa eu te abraçar, nem que seja pela última vez, pode ser a última chance para sentir de novo!